Garimpo pela Serra Catarinenese

Foto tirada na Villa Franccionni – por Ana Paula Dreher

GARIMPO NA SERRA CATARINENSE – Julho 2017

O final de semana passado foi de garimpo pela Serra Catarinense em busca das gostosuras para o dia dos pais. A primeira parada foi na Cachoeira do Avencal ,que está localizada no Morro do Avencal, em uma propriedade particular, na cidade de Urubici. A entrada é um valor simbólico para ajudar a manter o parque. O cânion e a cachoeira são enormes, sendo que a cachoeira possui 100 metros de queda livre com dois mirantes, que permitem uma visão privilegiada.Para quem gosta de aventura existe uma tirolesa que passa bem próximo a cachoeira e sobre o cânion. As paisagens são maravilhosas. Vale e muito a visita.

        

O passeio continuou na cidade de São Joaquim onde visitamos três vinícolas da região. A região do Contestado e da Serra possui o ambiente perfeito e esta região está ganhando o reconhecimento do Brasil e do mundo. São uvas selecionadas e os vinhedos localizados entre 900 e 1.400 metros acima do nível do mar, garantindo um alto padrão na produção. A região é repleta de belezas naturais, onde o clima frio permite que as variedades de uva amadureçam de forma lenta e completa.

A primeira parada foi na belíssima Villa Francioni. Idealizada pelo Sr.Manoel Dilor Freitas e fundada em 2004, possui aprox. 50 hectares de vinhedos plantados desde 2000 com mudas importadas da Europa. O Sr. Dillor faleceu alguns meses antes de ver o seu sonho finalizado e de provar o seu primeiro vinho produzido na Villa. Hoje a vinícola é administrada pelos seus 4 filhos, avançando com cuidado e seriedade, sempre levando em conta o sonho do seu pai. Apaixonado por vinho e por arte o Sr. Dillor pensou em uma galeria muito charmosa, onde ocorrem exposições ao longo do ano.

 

 

 

 

 

 

 

Um pouco da exposição que está ocorrendo agora na Villa Francioni com o tema vinho, por Luciano Martins.

A terceira e quarta paradas foram nos vinhedos de Monte Agudo e da Vilaggio Bassetti. A Monte Agudo é uma empresa familiar, fundada em 2004 pelo médico pediatra Leônidas Ferraz. Era o sonho de Leônidas, produzir vinhos de qualidade em um terroir único com solo, temperatura e altitude diferentes das exploradas nas demais regiões produtoras do Brasil. Com a vantagem de estar na Serra Catarinense e ainda sofrer a influência da brisa marítima, esta localização confere aos vinhos da região características muito peculiares. Hoje as duas filhas que tocam o negócio mais conhecido como a vinícola das meninas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Vilaggio Bassetti, fundada em 2005, foi o resultado da união de duas famíias, os Pioli e os Bassetti. Nos arredores de Curitiba, no planalto paranaense, Juca Pioli produzia seus vinhos artesanais, para deleite da família e encantamento dos netos, que levavam seu sobrenome e o do genro, marido da filha única. Muitos anos mais tarde, a tradição iria ser renovada e as famílias Pioli e Bassetti iriam se perpetuar também nos rótulos e no paladar dos bons vinhos produzidos por seus descendentes.

José Eduardo Pioli Bassetti, engenheiro químico, encontrou em São Joaquim, no planalto sul catarinense, as condições geo-climáticas que considerou necessárias para produzir vinhos de qualidade.

 

No outro dia acordamos cedinho. Ficamos em uma pousada na beira da estrada, um local simples, mas também muito charmoso. Fomos super bem recebidos pelos donos da pousada com um delicioso café caseiro feito pela própria proprietária. Casal super atencioso e preocupados com cada detalhe, adoramos.

De lá partimos para a nossa última parada que fechou com chave de ouro o nosso final de semana, a serra do Corvo Branco. As fotos não conseguem mostrar a beleza deste lugar. Tá certo que é um pouco arriscado conhecer, com a estrada bem esburacada e alguns desmoronamentos, e mesmo após um pneu furado e muito pó, chegamos lá e digo que vale muito a pena, o lugar e as vistas são fantásticas.

A rodovia estadual SC-370 liga os municípios de Urubici e Grão Pará, sendo que a altitude que separa as duas cidades é de 805 metros.A serra tem uma fenda de paredões de pedra que impressiona pela beleza e altura numa obra feita pelo homem e após passar esta fenda a vista se abre para um vale de encantar qualquer um. A serra Catarinense é lindíssima e sempre guarda muitas surpresas.

    

Texto e fotos por Ana Paula Dreher

Envie seu comentário

* Nome, Email e Comentário é Obrigatório

Casa de Ana - Av. Pequeno Príncipe, 971 - Lj. 03 - Campeche - Florianópolis/SC